sexta-feira, 7 de maio de 2010

A verdadeira beleza

               
               Uma vez li num livro¹ (super recomendo, por sinal! o/ ) que "às vezes as pessoas são bonitas. Não pela aparência física. Nem pelo que dizem. Só pelo que são". Foi uma das maiores verdades que este mundo pode (pôde; maldita reforma ortográfica ¬¬') me mostrar nestas minhas duas décadas e um tiquinho (que barra para mim! =/ ). Tive a felicidade de encontrar poucas pessoas realmente bonitas, mas ainda assim é muito, perto de tanta "feiúra" que vemos em todo lugar. 
               Se todos tivessem a sorte de encontrar ao menos uma pessoa bonita em toda a sua vida e se espelhassem nela para se tornar melhores, o mundo seria um lugar muito mais habitável; o poder de mudança e melhoria que pode trazer uma pessoa bonita na vida de alguém não tem preço. Encontrar, nem que seja por um instante, a beleza de um olhar, de um gesto, de uma palavra carinhosa não pode ser comprada por dinheiro algum. É apenas questão de sorte. E eu posso dizer que tive (e tenho, ainda bem!) muita em relação a isso. 
               Todos sabemos que a vida é dura, difícil, complicada (e qual a graça de ter tudo de bandeja, não é mesmo?), mas felizmente podemos contar com criaturas superiores que nos mostram, de forma simples, que todo o esforço vale a pena, pois a beleza de tudo está no que fazemos com nosssas vidas e com a do outro. Por isso, é sempre importante não esquecermos: sejamos belos. Não só na aparência. Não apenas na roupa. Sejamos belos no tratar, no olhar, no sentir, no fazer. Chega desse mundo preto-e-branco, cheio de violência, de guerra e de gente amarga, egoísta. Sejamos puramente aquilo que queremos ser, e não aquilo que querem que sejamos. Felicidade é beleza e, assim como todas as coisas boas da vida, às vezes dá um pouquinho de trabalho, mas o esforço compensa. Tentemos!

[Este texto, escrito num momento de menos inspiração do que quando foi concebido, é uma singela homenagem a você, Lud. Uma das pessoas mais lindas que tive a sorte e a honra de conhecer. Meus sinceros votos de felicidade máxima. E, pelo bem da humanidade, seja sempre esta pessoa indescritível que os encantar tantas vezes e de tão diferentes formas. Obrigada por nos presentear com sua companhia.]



_____________________
¹ ZUSAK, Markus. Eu sou o mensageiro.Rio de Janeiro: Intrínseca, 2007. 320p.

5 comentários:

Daniella disse...

OQ EU ACHO DISSO???
FUDEROSO! FATO!

Aninha disse...

^^

Amanda Pinheiro disse...

Amiga, acho que vc definiu bem a beleza interior, que é a que de fato, deveria ser admirada. Não adianta ter uma casa bonita por fora e toda estragada por dentro...

Beijos

Aninha disse...

Pois é, amiga... Cabelos, roupas, corpão, glamour... Tudo isso se vai um dia. O que fica, no final, é o que realmente vale, mas muita gente não dá valor - o que é uma pena. E você, por saber e prezar por isso, é também uma pessoa linda, sabia? *-*

Liane Silva disse...

Adorei! :D

E atribuí um selo ao vosso blog! Vejam aqui do que se trata:

http://pardieiro.wordpress.com/2012/10/18/versatile-blogger/